A ESCOLA DE ARTE DO BOI CAPRICHOSO: CENÁRIO DA CULTURA INFANTIL NO UNIVERSO AMAZÔNICO

  • Renner Dutra
  • Evelyn Noronha

Resumo

O presente artigo discute a relação das crianças com a cultura. Tem por objetivo apresentar de forma articulada as crianças na infância como produtoras de cultura no brincar-trabalhar nas oficinas de percussão na Escola de Arte do Boi Caprichoso. Esse processo parte do barulhar – percussão – como entendimento de sua vivência, expressão de sua identidade com liberdade e, finalmente, com alteridade cria cultura. Para compreensão dessa problemática, buscou-se na sociologia da infância (SARMENTO, 2007; CARVALHO, 2009 e NORONHA, 2010) os seus fundamentos para a afirmação da criança como produtora de cultura, quanto à musicalidade os teóricos (LINO, 2010 e FREITAS, 2008) ajudam a compreender essa expressão como resultada da vivência humana. A pesquisa é qualitativa etnográfica, usando a técnica da observação participante e da entrevista semiestruturada. Os resultados apresentados foram as das reações de autonomia das crianças em relação aos adultos, a forma como elas compreendem a atividade, como garantia de realização enquanto pessoa.

Publicado
2017-04-25
Como Citar
DUTRA, Renner; NORONHA, Evelyn. A ESCOLA DE ARTE DO BOI CAPRICHOSO: CENÁRIO DA CULTURA INFANTIL NO UNIVERSO AMAZÔNICO. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 6, n. 10, p. 53-62, abr. 2017. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/60>. Acesso em: 16 dez. 2019.
Seção
Artigos