• n. 4 (2019)

    Apresentação

     

    As perspectivas para a educação no Brasil nos próximos anos não são as melhores. As investidas contra a educação pública, gratuita e de qualidade, além dos cortes de verbas para o setor, são graves problemas que temos de enfrentar.

    Segundo estudos, os investimentos em educação e saúde possibilitam o aumento do PIB ainda maior. No entanto o governo atual caminha na contramão de tudo que se sabe e se aprendeu sobre a educação ao longo do tempo. Mas os professores de todos os níveis não deixarão as coisas acontecerem, resistirão até o fim.

    Os professores, pesquisadores e alunos, homens e mulheres, da Universidade do Estado do Amazonas continuam sua jornada na busca de entender a sociedade e a vida. É por isso que os resultados precisam ser publicados e divulgados em forma de artigos e livros.

    A revista Marupiara continua cumprindo seu objetivo de divulgação científica, principalmente as pesquisas realizadas na Amazônia. Esperamos contar com a colaboração contínua de autores de todo o Brasil para fortalecer cada vez mais a ciência e a tecnologia, enriquecendo o país.

    Por um país rico e soberano a partir do conhecimento, ciência e tecnologia produzidos aqui.

    João D'Anúzio Menezes de Azevedo Filho

    Editor chefe

  • n. 3 (2018)

    APRESENTAÇÃO

    Tem crescido nos últimos anos o interesse de pesquisadores de diferentes disciplinas das ciências humanas e sociais pela diversidade cultural e religiosa da Região Norte. Com a expansão e interiorização da universidade, novas fontes e novos questionamentos têm permitido explorar elementos que aprofundam e interrogam trabalhos clássicos, muito focados na força do catolicismo implantado na Amazônia durante as sucessivas levas de colonização do território. Este dossiê se propõe como um espaço para divulgação de trabalhos monográficos ou de reflexões teórico-metodológicas que explorem a relação entre as religiões/ religiosidades e as manifestações culturais no Norte do Brasil, estando aberto a artigos que partam da Geografia, História, Antropologia, Sociologia, Teologia e também de estudos desenvolvidos no campo das Letras e Artes. Nosso objetivo é aprofundar, na medida do possível, as relações existentes entre a pesquisa, as práticas e as representações sociais, o que significa apontar para a função social da ciência na conformação de uma sociedade mais democrática, onde diferentes manifestações do sagrado podem conviver legitima e pacificamente no espaço público.

    Os textos estão divididos em quatro blocos: na entrevista uma importante pesquisadora do Daime nos apresenta uma instigante leitura acerca dos estudos sobre Ayahuasca na Amazônia e fora dela; entre os documentos buscamos apresentar textos que testemunham a ação da Igreja (em especial da Igreja Católica) em defesa das populações tradicionais na Amazônia; os artigos trazem um rico painel das pesquisas sobre religiões e religiosidades em curso na Região Norte. Não esgotam, obviamente o tema, mas apontam para os instigantes caminhos que vem sendo trilhados por estudantes e professores de universidades sediadas na Amazônia; a resenha apresenta ao público leitor o livros Os mascates da fé, um livro que nos fornece importantes subsídios para uma história social dos evangélicos no Brasil.

    Agradecemos imensamente a colaboração dos autores e pareceristas que colaboram com esse número da Marupiara e desejamos a todos uma boa e instigante leitura.

    Clarice Bianchezzi e Diego Omar da Silveira (organizadores do dossiê)

    João Danúzio de Azevedo Filho (editor da Marupiara

  • n. 2 (2)

    APRESENTAÇÃO

     

    Estamos passando por um período conturbado da sociedade mundial. Vê-se o avanço das forças conservadoras representadas por políticos e políticas que menosprezam os direitos das classes trabalhadoras com vista a aumentar os lucros e a acumulação capitalista.

    A saúde e a educação, direitos universais das sociedades atuais, são cada vez mais restritos e precários. Os investimentos públicos nesses setores estão cada vez mais reduzidos e cabe àqueles que resistem buscar caminhos para superar essas adversidades e aglutinar forças para resistir.

    A Universidade se enquadra nesse movimento como vanguarda da luta por liberdade e direitos sociais a toda a população. A Universidade é o lugar de discussão, debate, conflitos e de tomada de consciência, tão necessária à formação de um quadro de liderança e de organização política de resistência.

    A Universidade do Estado do Amazonas não está alheia a isso tudo. O Centro de Estudos Superiores de Parintins está em constante debate entre seus alunos, professores e demais membros da comunidade em busca de compreender e entender o momento atual, seja a nível nacional ou local, para possibilitar sua crítica e a busca de soluções.

    Os resultados desses debates estão transcritos em trabalhos e pesquisas apresentadas dos mais diversos temas alguns aqui absorvidos dado o caráter interdisciplinar e interinstitucional da revista.

    A revista Marupiara publica trabalhos das diversas áreas do conhecimento, principalmente aqueles voltados a Educação, Ensino, Meio Ambiente entre outras, e tem atendido a professores pesquisadores e seus grupos de pesquisas, possibilitando a dispersão dos debates de temas relevantes, criando um clima de abertura e diversidade de conhecimento para a construção de uma sociedade mais plural e conhecedora de seus direitos.

    Acesse o blog da revista e obtenha mais informações: marupiaradigital.blogspot.com

     

    A Coordenação Editorial

  • n. 1 (2016)

    APRESENTAÇÃO

     A Universidade do Estado do Amazonas, a partir do Centro de Estudos Superiores de Parintins da Universidade do Estado do Amazonas – CESP/UEA tem a grata satisfação de colocar a disposição da sociedade a Revista Marupiara no formato digital.

    A revista Marupiara é a revista científica do CESP/UEA, criada em maio de 2006, no formato impresso, por decisão dos professores da unidade e do Conselho Acadêmico com o objetivo de estimular e desenvolver o intercâmbio entre pesquisadores, docentes, discentes e profissionais atuantes nas diversas áreas do conhecimento, facilitando a aproximação entre o conhecimento científico e a comunidade de modo geral; fomentar o intercâmbio de informações e experiências no âmbito das diversas ciências com outras instituições nacionais ou estrangeiras, congêneres e estabelecer-se como canal de divulgação de estudos e progressos recentes nos campos das diversas ciências.

    A revista é composta por uma Coordenação e Conselho Editorial conforme o Regimento para o formato digital aprovado em fevereiro de 2014 pelo Conselho Acadêmico do CESP.

    Marupiara na língua indígena quer dizer bravo guerreiro, bom pescador, bom caçador, aquele que tem a proteção dos deuses para esses desafios. Um nome cabível ao momento que estamos vivendo de construção de uma universidade na Amazônia, constituída por bravos pioneiros que buscam e produzem o conhecimento e formam o tripé que dá suporte a uma universidade, ensino – pesquisa- extensão, apesar de todas as adversidades de atuar nessa imensa região.

    A revista será publicada semestralmente no formato digital. Portanto, ao darmos início a esta publicação digital estamos colocando-a a disposição de um público bem maior cumprindo o objetivo proposto pela revista.

    Sejam bem-vindos leitores e colaboradores na construção de mais uma revista da UEA.

     

    João D’Anuzio Menezes de Azevedo Filho

    Editor-Chefe

1 a 4 de 4 itens