As faixas de fronteiras do Brasil e os Neopuncti Dolents

  • Lenivaldo Carvalho Marques UEA
  • Ricardo José Batista Nogueira UEA
  • Mayara Queiroz dos Santos UEA

Resumo

Na atualidade, os Estados Nacionais têm buscado dirimir conflitos de interesses em determinados assuntos relacionados à geopolítica. Com exceção das grandes potências mundiais, que buscam hegemonia em quase todos os continentes, e alguns conflitos regionais fronteiriços e religiosos, a maioria dos Estados Nacionais tem buscado dialogar com seus vizinhos na busca de determinar o papel de cada Estado no cenário regional em que estão inseridos. No subcontinente sul-americano, as rusgas por indefinição de fronteiras têm sido cada vez mais incipientes, com exceção de alguns pontos específicos como a disputa entre Venezuela e Guiana por território rico em petróleo. O que mais se busca combater, atualmente, são as incursões dos grandes carteis de trafico dos mais diversos tipos, que vão desde o tráfico humano e de animais, passando pelo tráfico de entorpecentes e de armas. Portanto o objetivo desse artigo é atualizar os pontos nevrálgicos dos Estados Nacionais, uma vez que todos os Estados sul-americanos combatem, aparentemente, um inimigo comum, que são as grandes corporações de tráfico internacional que não respeitam o território e nem a soberania dos Estados Nacionais.

Publicado
2020-08-27
Como Citar
MARQUES, Lenivaldo Carvalho; NOGUEIRA, Ricardo José Batista; SANTOS, Mayara Queiroz dos. As faixas de fronteiras do Brasil e os Neopuncti Dolents. Revista Geopolítica Transfronteiriça, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 58-68, ago. 2020. ISSN 2527-2349. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/revistageotransfronteirica/article/view/1873>. Acesso em: 31 out. 2020.
Seção
Artigos