O MUSEU DE ECOLOGIA FRITZ MÜLLER: UM ESPAÇO NÃO FORMAL DE APRENDER CIÊNCIAS

  • Daniela Tomio
  • Adria Mortiz
  • Kayla Müller
  • Laís Gaulke
  • Leila Meyer

Resumo

Buscou-se como objetivo de pesquisa caracterizar indicadores que justificam o potencial educativo do Museu de Ecologia Fritz Müller para o ensino formal de ciências em espaços não formais de educação científica. A coleta de dados se deu por meio de observação sistemática em visitas ao Museu e entrevista informal com funcionários. Foram caracterizados, com base no referencial teórico, diferentes indicadores que justificam o potencial educativo para o ensino de Ciências do MEFM, divididos nos temas: para o exercício de conteúdos conceituais do eixo Vida e Ambiente; para o exercício de conteúdos procedimentais e para o exercício de conteúdos atitudinais, estes articulados para uma compreensão da História da Ciência. Com os indicadores, considera-se que o MEFM pode-se apresentar como um espaço de grande potencial educativo e científico para professores organizarem processos educativos para os estudantes aprenderem ciências.

Publicado
2017-04-25
Como Citar
TOMIO, Daniela et al. O MUSEU DE ECOLOGIA FRITZ MÜLLER: UM ESPAÇO NÃO FORMAL DE APRENDER CIÊNCIAS. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 6, n. 11, p. 16-29, abr. 2017. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/69>. Acesso em: 13 dez. 2019.
Seção
Artigos