A PRÁTICA DE LEITURA INTERATIVA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE QUÍMICA

  • Judite Scherer Wenzel Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  • Camila Carolina Colpo Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Resumo

Este artigo apresenta um diálogo sobre a leitura interativa de Textos de Divulgação Científica por meio de uma estratégia desenvolvida com licenciandos de um Curso de Química. O objetivo consistiu em oportunizar interações mais qualificadas entre o leitor e o texto e, ainda, identificar as motivações desencadeadas para a leitura. Em sua metodologia, a pesquisa contempla métodos mistos e os dados foram construídos mediante a análise das respostas dadas para a estratégia de leitura. Nesta fez-se uso de quatro perguntas, tendo como base a tipologia apresentada por Mazzitelli, Maturano e Macías (2009): Perguntas textuais com respostas literais; Perguntas não textuais com respostas literais; Perguntas textuais com respostas inferenciais; Perguntas não textuais com respostas inferenciais. Por fim, os resultados construídos retrataram que a pergunta textual com resposta inferencial teve mais indícios de interação do leitor com o texto. Pela estratégia de leitura é possível afirmar que a leitura interativa é qualificada pela relação estabelecida entre a vivência do leitor, a forma do texto e a pergunta encaminhada.

Publicado
2019-07-22
Como Citar
WENZEL, Judite Scherer; COLPO, Camila Carolina. A PRÁTICA DE LEITURA INTERATIVA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE QUÍMICA. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 11, n. 24, p. 01-15, jul. 2019. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/1530>. Acesso em: 05 dez. 2019.
Seção
Artigos