CONHECER PARA CONSERVAR: CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE BOA ESPERANÇA, AUTAZES/AM / Knowing to conserve: characterization of the Boa Esperança community, Autazes/AM

  • Geise Canalez
  • Francineide da Silva
  • Sandra Noda

Resumo

Indígenas e ribeirinhos não indígenas compõem a população humana do Amazonas. Autazes é um dos municípios do estado com cerca de 37 mil habitantes numa área territorial de mais de 7.6 mil km². Neste trabalho objetivou-se fazer a caracterização de uso e ocupação do solo por meio da percepção de seus moradores. A metodologia empregada foi a estudo de caso com técnicas de grupo focal, entrevistas e registros fotográficos. A pesquisa foi realizada na Comunidade Boa Esperança localizada no ramal do Cururu, km 56 da AM 254 (Manaus-Autazes). Com a participação de 35 moradores locais, por meio dos levantamentos verificou-se a ocupação nesta localidade ao longo nos últimos 15 anos. Os resultados mostram a existência de 97 casas (400 moradores) nos quatro quilômetros do ramal do Cururu, sendo a área coletiva (Comunidade) com cerca de 50 casas e aproximadamente 200 moradores. O extrativismo da castanha-do-Brasil é a principal atividade nos agroecossistemas estudados. O uso do solo se deu com a remoção da vegetação e inclusive das castanheiras para uso da madeira nas construções, na abertura de áreas das moradias, e na implantação das roças e dos roçados.

Publicado
2017-05-09
Como Citar
CANALEZ, Geise; DA SILVA, Francineide; NODA, Sandra. CONHECER PARA CONSERVAR: CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE BOA ESPERANÇA, AUTAZES/AM / Knowing to conserve: characterization of the Boa Esperança community, Autazes/AM. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 10, n. 21, p. 01-11, maio 2017. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/263>. Acesso em: 13 dez. 2019.