ENSINO DE CIÊNCIAS PARA ESTUDANTES SURDOS: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELOS MOLECULARES E IÔNICO

  • Terezinha Trindade dos Santos UEA
  • Erasmo Sergio Ferreira Pessoa Junior UEA
  • Monica Dias de Araújo UEA
  • Whasgthon Aguiar de Almeida UEA

Resumo

Explorar o caráter visual de modelos confeccionados com materiais reciclados pode ajudar a transpor as barreiras das dificuldades de comunicação entre professores e estudantes surdos no ensino de Ciências. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho é refletir sobre a contribuição dos modelos moleculares e iônico para o ensino de Química com estudantes surdos. Para tanto, as aulas foram ministradas pela professora com o uso dos modelos confeccionados com bolinhas de rollon. A observação participante e questionário com perguntas fechadas e abertas foram usadas na coleta de dados. Os resultados mostraram que o caráter visual e manipulável dos modelos utilizados como recursos didáticos transpôs as dificuldades de comunicação com uma estudante surda e auxiliaram de forma positiva no processo de ensino-aprendizagem do conteúdo de ligações químicas.

Publicado
2020-11-19
Como Citar
SANTOS, Terezinha Trindade dos et al. ENSINO DE CIÊNCIAS PARA ESTUDANTES SURDOS: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELOS MOLECULARES E IÔNICO. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 14, n. 28, p. 98-109, nov. 2020. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/1988>. Acesso em: 05 dez. 2020.
Seção
Artigos