CONSCIÊNCIA DO ESPAÇO: GEOGRAFIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO

  • João Phelipe Santiago UESB

Resumo

As determinações da geografia, da história, da sociedade, da cultura e da educação engendram-se de forma complexa e se refletem diferenciadamente como visão social de mundo em cada formação espacial, em cada região e lugar; enquanto vivência atrelada ao modo de vida. A consciência e espaço de cada pessoa, grupo, ou classe social, têm nexos a estes determinantes, bem como as percepções e interpretações gerais dos valores associados a cada vivente. Assim, buscamos entender os nexos da dialética concreta da realidade, a partir das experiências de ensino e de campo, de forma interdisciplinar, dando relevância aos significados e aos sentidos das Ciências Humanas correlacionando-os à análise do meio-ambiente e configuração territorial; seus potenciais paisagísticos, e questões ligadas à gestão e ao ensino. Nesse sentido, buscamos compreender a dimensão pedagógica e meta-pedagógica do desenvolvimento da consciência do espaço enquanto dimensão ontológica da totalidade viva e complexa. Todas as questões trabalhadas e levantadas estão associadas a complexidade da acepção geográfica ao discorrermos sobre a noção de potenciais paisagísticos e do turismo local, no município de Ibicoara (Bahia). Portanto, operamos nexos com o conhecimento teórico e empírico integradamente na sala de aula e nas aulas de campo, e nas viagens de exploração e reconhecimento dessa região nos últimos 30 anos de magistério na UESB. O método resgata a noção de valor do espaço e da vida dos potenciais paisagísticos da biodiversidade, em liame a emergência de novas territorialidades ligadas a expansão do ecoturismo, de agriculturas familiares e de exportação, e do cotidiano urbano e rural. Destaca-se a emergência da questão hidrográfica e do uso do solo devido as vantagens da situação geográfica desse município. Ademais, a produção do espaço e os impactos ambientais e as novas formas do uso do território estão conexas as perspectivas da gestão municipal e seu rebatimento na organização do espaço geográfico. Por fim, reforçamos a necessidade de uma educação ecológica centrada na estratégia de um saber para o desenvolvimento sustentável atento as demandas sociais ligadas à dinâmica do mercado e das redes geográficas; considerando o princípio da causalidade e o papel da consciência geográfica, por uma política econômica de desenvolvimento participativo que promova a cidadania plena, inserindo as comunidades locais. De modo a promover o intercâmbio de conhecimentos e experiências junto a rede de ensino em todos os níveis.


 


The determinations of geography, history, society, culture and education are engendered in a complex way and are reflected differently as a social view of the world in each spatial formation, in each region and place; as an experience linked to the way of life. The space and consciousness of each person, group, or social class, have links to these determinants, as well as the general perceptions and interpretations of the values associated with each living being. Thus, we seek to understand the nexuses of the concrete dialectic ofreality, from the teaching and field experiences, in an interdisciplinary way, giving relevance to the meanings and meanings of the Human Sciences, correlating them to the analysis of the environment and territorial configuration; its landscape potential, and issues related to management and teaching. In this sense, we seek to understand the pedagogical and meta-pedagogical dimension of the development of the awareness of space as an ontological dimension of the living and complex totality. All the issues worked on and raised are associated with the complexity of the geographical sense when we discuss the notion of landscape potentials and local tourism, in the municipality of Ibicoara (Bahia). Therefore, we operate links with theoretical and empirical knowledge integrated in the classroom and in the field classes, and on trips on the exploration and recognition trips of this region in the last 30 years of teaching at UESB. The method rescues the notion of the value of space and life of potential biodiversity landscapes, in connection with the emergence of new territorialities linked to the expansion of ecotourism, family and export agriculture, and urban and rural daily life. The emergence of the hydrographic issue and the use of the soil is noteworthy due to the advantages of the geographical situation of this municipality. In addition, the production of space and environmental impacts and new forms of land use are related to the perspectives of municipal management and its impact on the organization of geographic space. Finally, we reinforce the need for an ecological education centered on the strategy of knowledge for sustainable development, aware of the social demands linked to the dynamics of the market and geographic networks; considering the principle of causality and the role of geographical awareness, for an economic policy of participatory development that promotes full citizenship, including local communities. In order to promote the exchange of knowledge and experiences with the education network at all levels.

Publicado
2022-07-22
Como Citar
SANTIAGO, João Phelipe. CONSCIÊNCIA DO ESPAÇO: GEOGRAFIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO. Revista Geopolítica Transfronteiriça, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 29-49, jul. 2022. ISSN 2527-2349. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/revistageotransfronteirica/article/view/2638>. Acesso em: 01 out. 2022.
Seção
Artigos