A CRÍTICA DISTRIBUTISTA ÀS POLÍTICAS DE REFORMA AGRÁRIA LIBERAL E SOCIALISTA

  • Edu Silvestre de Albuquerque UFRN

Resumo

Este artigo resgata as duras críticas dos autores distributistas aos programas de reforma agrária liberal e socialista; os primeiros por serem incapazes de impedir uma nova reconcentração da propriedade, os segundos por impor às famílias rurais a ideologia coletivista e a tutela do Estado. Diante desses erros históricos, o movimento distributista defende um modelo de reforma agrária necessária para a construção de uma sociedade orgânica estável, baseada na pequena propriedade familiar e num sistema protetivo completo, abrangendo as dimensões fiscal, tributária, financeira e comercial.

Publicado
2018-08-06
Como Citar
ALBUQUERQUE, Edu Silvestre de. A CRÍTICA DISTRIBUTISTA ÀS POLÍTICAS DE REFORMA AGRÁRIA LIBERAL E SOCIALISTA. Revista Geopolítica Transfronteiriça, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 1-22, ago. 2018. ISSN 2527-2349. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/revistageotransfronteirica/article/view/1121>. Acesso em: 18 dez. 2018.
Seção
Artigos