ARQUEOLOGIA E EDUCAÇÃO PATRIMONIAL EM COMUNIDADES AMAZÔNICAS: UMA EXPERIÊNCIA NA FLORESTA NACIONAL DE TEFÉ, COARI E MANAUS (AM)

  • Francisco Everardo Girão UFAM
  • Arminda Mendonça UNIRIO

Resumo

O trabalho foi desenvolvido nas comunidades ribeirinhas da Floresta Nacional de Tefé e nos municípios de Coari e Manaus, no Amazonas, com ações de Educação Patrimonial veiculadas por força das pesquisas arqueológicas do “Projeto Araracanga”, da PETROBRÁS. Foi necessário realizar oficinas de sensibilização arqueológica, palestras, apresentação de kit de sensibilização arqueológica e exposição fotográfica: “O fazer arqueológico”, bem como, visitas técnicas nas localidades ribeirinhas, sendo utilizada a metodologia de planejamento participativo com aplicação da matriz SWOT e destaque para as vocações naturais e culturais das localidades visitadas. Os resultados foram considerados positivos, embora do ponto de vista dos educadores haja plena consciência de que atividades realizadas sob a égide da educação, não se encerram apenas com o cumprimento do que foi proposto. Ressalta-se ainda a efetiva participação dos comunitários nas atividades de Educação Patrimonial nas comunidades ribeirinhas locais, bem como os professores multiplicadores do conhecimento arqueológico dos municípios envolvidos.

Publicado
2018-04-03
Como Citar
GIRÃO, Francisco Everardo; MENDONÇA, Arminda. ARQUEOLOGIA E EDUCAÇÃO PATRIMONIAL EM COMUNIDADES AMAZÔNICAS: UMA EXPERIÊNCIA NA FLORESTA NACIONAL DE TEFÉ, COARI E MANAUS (AM). Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 2, p. 81-92, abr. 2018. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/907>. Acesso em: 20 jun. 2018.
Edição
Seção
Relato de Experiência