REFLEXÕES STEINIANAS

ENTRE A NATUREZA DIVINA E O PROTAGONISMO SOCIAL DO FEMININO NA AMAZÔNIA

  • Adson Manoel Bulhões da Silva Universidade Federal do Estado do Amazonas

Resumo

Este trabalho busca esclarecer uma doutrina de formação especificamente feminina, no que diz respeito à vocação natural da mulher, seu empoderamento e protagonismo social na Amazônia, destacando a formação da mulher, perante o seu ser natural e social e envolvendo questões feministas, que, por sua vez, insiste em entender a mulher apenas como um ser predominantemente social. Com isso, a mulher sufoca a sua vocação natural de ser mãe e esposa para atuar socialmente, descaracterizando-se enquanto mulher e assumindo uma postura masculina diante da sociedade, do mercado de trabalho e até mesmo da família. Ao deixar a sua vocação materna, a mulher torna-se cada vez mais ativa na profissão ou no meio no qual está inserida profissionalmente. No entanto, a sua verdadeira vocação é a de ser companheira do homem e coração da família. Stein (1999) trata da relação da alma feminina com o mundo moderno, no que se refere à própria concepção de entendimento do ser feminino e da pessoalidade da mulher. Mostra que a mulher pode ganhar espaço no mercado e na sociedade, sendo profissional competente e respeitada, sem necessariamente ter que se descaracterizar. A abordagem steiniana do assunto, antes de ter a pretensão de impor uma verdade, busca dialogar séria e abertamente com outros posicionamentos a respeito do assunto.

Publicado
2019-04-17
Como Citar
SILVA, Adson Manoel Bulhões da. REFLEXÕES STEINIANAS. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 3, p. 108-128, abr. 2019. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/1450>. Acesso em: 06 dez. 2019.
Edição
Seção
Artigos