RELIGIÃO CATÓLICA

FRONTEIRAS E SÍMBOLOS DO SAGRADO DE ENTRE-LUGARES AMAZÔNICOS

  • Geórgia Pereira Lima Universidade Federal do Acre

Resumo

O foco deste artigo é apresentar as experiências sociais de homens e mulheres nos entre-lugares fronteiriços da fronteira Brasil-Bolívia no campo simbólico do sagrado de Plácido de Castro (Acre/Brasil) e Santa Rosa del Abuná (Pando/Bolívia). Esses espaços frontei-riços produziram elementos complexos da cultura (Bhabha, 2005) e de religiosidades que permitem analisar as recriações do universo social, cultural, religioso e plural daquele espaço de fronteiras binacional. As procissões do “Bom Jesus do Abunã” (Acre) e da “Virgem de Santa Rosa” (Pando) realizadas pela fé católica mostram que a igreja se cons-titui como um dos marcos, sobretudo, culturais e religiosos de além fronteiras, extrapo-lando os limites geopolíticos de países latino-amazônicos. Entretanto, esse universo ca-tólico ao mesmo tempo permite entrever interações e a influência da fronteira nacional. Assim, apontamos que o continuo e descontinuo das fronteiras e religiosidades expõem, sob o signo do sagrado da manifestação de fé dos devotos e das procissões aos santos daqueles lugares, um entre-lugar da religião católica como uma fronteira simbólica (Bau-man, 2001).

Publicado
2019-04-17
Como Citar
LIMA, Geórgia Pereira. RELIGIÃO CATÓLICA. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 3, p. 40-57, abr. 2019. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/1444>. Acesso em: 27 maio 2019.
Edição
Seção
Artigos