LARGO DE SÃO SEBASTIÃO:

Uma análise do espaço histórico e discursivo do Largo na Cidade de Manaus

  • Caroline Stephanny Costa Dantas
  • Maria Evany do Nascimento

Resumo

 As relações dialógicas entre o discurso e o patrimônio histórico de uma cidade podem moldar a percepção e o uso do patrimônio histórico, tanto pelas pessoas quanto pelas autoridades em eventos culturais. A partir desta perspectiva, a presente pesquisa pretende analisar as relações dialógicas entre o discurso do Largo de São Sebastião e a sua utilização em eventos culturais promovidos pelo poder público. O patrimônio cultural brasileiro a ser investigado se refere à tríade: Teatro Amazonas (1896); Igreja de São Sebastião (1888) e o monumento Abertura dos Portos às Nações Amigas (1900). Como aporte teórico-metodológico, apoiamo-nos nos conceitos cunhados por Argan (1992); Bakhtin (1895-1975); Benveniste (1902-1976); Lynch (1997); e Volóchinov (1895-1936). O estudo está dividido em três seções: reflexões acerca da temática, análise de fotografias e discussão sobre os conceitos apresentados. As conclusões buscam compreender como se constitui o discurso, a estrutura arquitetônica, e o uso do espaço histórico e como elas se relacionam com os conceitos de identidade e ideologia presente no espaço do Largo de São Sebastião em Manaus.

Publicado
2024-05-20
Como Citar
DANTAS, Caroline Stephanny Costa; DO NASCIMENTO, Maria Evany. LARGO DE SÃO SEBASTIÃO:. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 21, p. 98-115, maio 2024. ISSN 2525-4529. Disponível em: <https://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/3599>. Acesso em: 20 jul. 2024. doi: https://doi.org/10.59666/cc-ppgich.v0i21.3599.