AMAZÔNIDA: DIÁLOGOS ENTRE CORPO E IDENTIDADE

  • Larissa Sicsú UEA
  • Alexandre de Oliveira UFAM

Resumo

Ser amazônida,ser caboclo, ribeirinho, indígena, ser gente. Estar inserido numa vasta área, cortados por rios colossais, de esplêndida biodiversidade. Diante de um universo tão amplo, reflete-se acerca de como este ser, por meio de seu corpo e identidade, dialoga com suapoética gestual e sua vivência, enquanto corpo que produz arte. Neste sentido, enaltece-se a importância da presente pesquisa, enfatizando-se o contexto amazônico e o indivíduo inserido no mesmo, abordando-se então, queimplicações a ideia de corpoidentidade traz para a dança-educação no espaço amazônico. Assim, na primeirasessão desta pesquisa, aborda-se sobre o conceito de identidade e de que maneira a mesma se manifesta nas nuances amazônidas, bem como dialoga com a cultura do ser em questão. Na segunda parte, desvela-se o conceito de corpo e de corpoidentidade, onde se contextualiza para tanto, a arte da dança, presente na história e vivência nativa. Tendo em vista que a mesma, por ser uma práxiscorporal, também é um instrumento artístico e ao mesmo tempo dialógico e educacional para os indivíduos inseridos neste cenário.

Publicado
2017-05-19
Como Citar
SICSÚ, Larissa; DE OLIVEIRA, Alexandre. AMAZÔNIDA: DIÁLOGOS ENTRE CORPO E IDENTIDADE. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 1, maio 2017. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/433>. Acesso em: 12 dez. 2017.
Edição
Seção
Artigos