CULTURA E IDENTIDADE QUILOMBOLA: NARRATIVAS ORAIS SOBRE AS FESTAS POPULARES E O PROCESSO DE EMERGNCIA ÉTNICA NA COMUNIDADE DE SANTA TEREZA DO MATUPIRI, BARREIRINHA-AM

  • João da Rocha

Resumo

Este texto promove uma reflexão sobre os processos de constituição da Identidade Étnica no rio Andirá, quilombo Matupiri. Se propõe compreender as formas e os processos de conhecimentos criados e acionados pelos sujeitos para construir essa nova Identificação. Para isso, elegemos a análise das formas como a cultura, por meio das festas populares é acionada para indicar processos de Identidade quilombola. As análises das narrativas orais dos sujeitos do quilombo, foram pautados na metodologia da História Oral (MEIHY, 2005), (MEIHY e HOLANDA, 2011), indicam dentre outras questões que, ao lado de outros processos e formas de espaços e tempos de sociabilidades que auxiliam na pertença a determinados espaços e tempos físicos, sociais e culturais. Tais sujeitos passam a ressignificar suas práticas socioculturais e atribuir novos e variados sentidos e significados que ao que tudo indica dão conta de sua ancestralidade e contemporaneidade relacionadas às resistências à lógica do capital implantado na Amazônia. É nesses e a partir desses mundos de entrelaçamentos das práticas cotidianas que os sujeitos, e não mais o Estado ou religiosos, indicam os elementos que compõe a sua nova Identificação Étnico no rio Andirá, quilombo Matupiri.

Publicado
2017-05-19
Como Citar
DA ROCHA, João. CULTURA E IDENTIDADE QUILOMBOLA: NARRATIVAS ORAIS SOBRE AS FESTAS POPULARES E O PROCESSO DE EMERGNCIA ÉTNICA NA COMUNIDADE DE SANTA TEREZA DO MATUPIRI, BARREIRINHA-AM. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 1, maio 2017. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/423>. Acesso em: 13 dez. 2017.
Edição
Seção
Artigos