ETNOMATEMÁTICA E COMPLEXIDADE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA: UM ENSAIO REJUVENESCEDOR

  • Janderson Vieira de Souza Universidade Federal de Catalão

Resumo

Este trabalho é uma reflexão e ampliação de parte do referencial teórico e da trajetória percorrida durante o doutoramento realizado pelo autor, no qual evidenciou-se uma perspectiva epistemológica, ou melhor, um caminho epistemológico associado ao pensamento complexo. Preconizei neste texto pela construção do caminho metodológico aliado a um movimento recursivo entre pesquisa bibliográfica, recortes das entrevistas realizadas com dois dos professores de matemática entrevistados durante a construção da tese doutoral,  no que tange a área de conhecimento denominada etnomatemática e ao mesmo tempo estruturando  relações com o Pensamento Complexo. Na construção dos dados obtivemos como resultados introdutórios a possibilidade de inferir que o a etnomatemática enquanto área de conhecimento é capaz de oxigenar a formação de professores da atualidade frente ao trabalho de professores, neste aspecto,  Ubiratan D´ambrosio e Iran Abreu Mendes nos demonstram a necessidade de uma compreensão local e global simultaneamente, da presença dos operadores cognitivos em seu fazer, que evocam sem dúvida um diferencial em suas atividades docentes pautadas na etnomatemática. Portanto, como resultados parciais desta empreitada, vejo um foco rejuvenescedor na formação de professores de matemática ancorada neste paradigma aberto de ciência.

Publicado
2020-10-09
Como Citar
SOUZA, Janderson Vieira de. ETNOMATEMÁTICA E COMPLEXIDADE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA: UM ENSAIO REJUVENESCEDOR. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 7, p. 1-21, out. 2020. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/1809>. Acesso em: 31 out. 2020.
Seção
Artigos