O OLHAR DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL SOBRE A CARTOGRAFIA DO SEU MUNDO

  • Danielle Mariam Araújo dos Santos UEA
  • Suelen da Silva Matos UEA
  • Laila Fernanda dos Santos SEDUC-MT

Resumo

A cartografia está presente no cotidiano das pessoas e ajuda na localização, deslocamento e compreensão do espaço nas suas especificidades. A alfabetização cartográfica acontece a partir do domínio dos códigos e símbolos desta linguagem. Pessoas com deficiência intelectual necessitam de atividades diferenciadas para que possam entender e dominar esta linguagem de modo pleno. Esse estudo tem como objetivo analisar as práticas pedagógicas dos professores das séries iniciais em uma escola que atende a este público. O estudo é relevante porque contribui para a compreensão da realidade da prática pedagógica no ensino da Geografia, a partir da perspectiva da inclusão usando recursos diferenciados, e ainda elabora atividades pedagógicas de cartografia que auxiliam os docentes nas aulas. A pesquisa possui uma abordagem qualitativa e tem como método de procedimento a pesquisa ação, com a realização de levantamento bibliográfico, documental, aplicação de entrevistas, realização de oficinas com os professores e atividades práticas com alunos. Os resultados demonstram que os professores têm dificuldades em elaborar atividades específicas de cartografia porque não há mapas sobre o município disponível com facilidade. Para os docentes os jogos auxiliaram no aprendizado dos alunos, despertando o interesse pelo conteúdo, a atenção e a participação nas aulas. O ensino da cartografia precisa estimular os sentidos e fazer com que o aluno com deficiência intelectual perceba as dimensões e as representações do espaço em que vive.

Publicado
2020-04-17
Como Citar
SANTOS, Danielle Mariam Araújo dos; MATOS, Suelen da Silva; SANTOS, Laila Fernanda dos. O OLHAR DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL SOBRE A CARTOGRAFIA DO SEU MUNDO. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 5, p. 99-112, abr. 2020. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/1746>. Acesso em: 04 jun. 2020.
Edição
Seção
Relato de Experiência