USINA HIDRELÉTRICA E COMUNIDADES TRADICIONAIS: ESTUDO DE CASO APLICADO A UHE BELO MONTE COM BASE NA DEMANDA POR ENERGIA ELÉTRICA E OS CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS INERENTES A ESTE PROCESSO

  • Elnatan Ferreira Feio
  • Haroldo de Oliveira e Silva Júnior
  • Nágila Santos Januário

Resumo

Este trabalho teve como objetivo realizar um levantamento dos aspectos que outrora modificou a paisagem ambiental em prol do empreendimento UHE Belo Monte que está sendo construída a montante da cidade de Altamira, verificando como essas mudanças afeta a cultura dos povos e comunidades tradicionais da região, perfazendo assim, uma contextualização histórica da relação intrínseca do homem com a natureza. Para atingir esse objetivo foi realizada inicialmente uma busca minuciosa sobre o assunto em livros e artigos científicos, em seguida observações diretas buscando compreender o processo onde foi possível entender e conhecer mais sobre o assunto abordado. Verificou-se que diversos fatores são responsáveis, por mudanças nesse ambiente amazônico chamado Xingu. Isto é, para a construção e instalação da UHE Belo Monte foram retiradas extensas áreas da cobertura vegetal para formação do reservatório e com isso modificou a dinâmica ambiental e no histórico-cultural dos povos tradicionais que vivem em seu entorno. Resultando numa descaracterização dos ambientes terrestres e aquáticos e favorecendo a perda de uma infinidade de recursos biológicos.

Publicado
2020-04-17
Como Citar
FEIO, Elnatan Ferreira; SILVA JÚNIOR, Haroldo de Oliveira e; JANUÁRIO, Nágila Santos. USINA HIDRELÉTRICA E COMUNIDADES TRADICIONAIS: ESTUDO DE CASO APLICADO A UHE BELO MONTE COM BASE NA DEMANDA POR ENERGIA ELÉTRICA E OS CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS INERENTES A ESTE PROCESSO. Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA, [S.l.], n. 5, p. 31-47, abr. 2020. ISSN 2527-0753. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/marupiara/article/view/1741>. Acesso em: 04 jun. 2020.
Edição
Seção
Artigos