VIDAS SECAS: UM OLHAR SOCIOLÓGICO PARA ALÉM DAS EVIDÊNCIAS

  • Izabel Alves Macedo Mendes UFSC

Resumo

A história da humanidade sempre fora marcada pela imposição de uma classe sobre a outra. Os registros de arbitrariedade e exposição de indivíduos a situações vexatórias e constrangedoras são remotos e perpetuam de geração a geração. A forma sutil e imperceptível com que tais práticas são reproduzidas, nas estruturas sociais, faz com que atitudes arbitrárias sejam aceitas e repassadas naturalmente. O poder simbólico que impera na sociedade capitalista contribui para a fragmentação de classes sociais, cristalizando a força dominante sobre a dominada. Dessa forma, o presente trabalho se propõe a analisar, por meio de uma produção literária, alguns dos principais conceitos de Pierre Bourdieu, voltados para o campo semântico, com intuito de explorar, de forma contextualizada, os principais tópicos elaborados pelo sociólogo.

Publicado
2017-05-22
Como Citar
MENDES, Izabel Alves Macedo. VIDAS SECAS: UM OLHAR SOCIOLÓGICO PARA ALÉM DAS EVIDÊNCIAS. ContraCorrente | Revista de Estudos Literários e da Cultura, [S.l.], n. 8, p. 49-59, maio 2017. ISSN 2525-4529. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/580>. Acesso em: 12 dez. 2017.