LITERATURA EM ARMAS GUERRILHA, VIOLÊNCIA E REVOLUÇÃO EM MAYOMBE

  • Aulus Martins UFPel

Resumo

Este artigo pretende discorrer sobre a pertinência das ideias de Frantz Fanon, defendidas em Os condenados da terra (1961), na leitura de Mayombe (1980), de Pepetela, indagando de que forma a posição ideológica do romancista, bem como a violência histórica, na con uência da guerrilha e revolução colonial, se relacionam com a construção do texto literário. Tratase, pois, mais de um estudo de caso do que propriamente uma discussão teórica sobre os temas em questão. Nesse sentido, aponta-se a hipótese de uma convergência de Fanon na percepção de Pepetela a respeito da guerrilha, da violência e da revolução, temas que recebem, por assim dizer, uma solução literária, e que permitem considerar em Mayombe uma determinada estética da violência ou estética da guerrilha.

Publicado
2017-05-22
Como Citar
MARTINS, Aulus. LITERATURA EM ARMAS GUERRILHA, VIOLÊNCIA E REVOLUÇÃO EM MAYOMBE. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 2, p. 11-22, maio 2017. ISSN 2525-4529. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/465>. Acesso em: 08 dez. 2022.