Apresentação - Dossiê: Práticas e Teorias Indígenas da Comunicação na América Latina

  • Gemma Orobitg
  • Elena Nava Morales
  • Guilherme Gitahy de Figueiredo

Resumo

As formas de comunicação indígena e as pesquisas que ecoam neste
número mostram que a revista alcançou uma significativa capilaridade em
universidades e territórios, de onde emergem experiências efervescentes.
Elas são potentes, mas estão dispersas, de modo que se faz necessário
construir espaços e redes acadêmicas que ajudem a fortalecer esses
trabalhos, estimular a sua continuidade e proliferação, e a tecer redes entre
comunicadores, estudantes e pesquisadores, consolidando este campo de
pesquisas. Na história do capitalismo a ciência tem tido um papel
fundamental na invenção das instituições e tecnologias de dominação e
exploração, daí que seja importante a sua apropriação por povos que estão
construindo contra-hegemonia e o bem viver. Isso é particularmente
importante para as experiências de comunicação que trazem as suas
tecnologias ancestrais e se apropriam de tecnologias do mundo industrial,
podendo, através da descolonização da ciência, levar ainda mais longe as
possibilidades da comunicação indígena e da produção indígena da
modernidade.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
OROBITG, Gemma; MORALES, Elena Nava; DE FIGUEIREDO, Guilherme Gitahy. Apresentação - Dossiê: Práticas e Teorias Indígenas da Comunicação na América Latina. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 17, p. 5-7, dez. 2021. ISSN 2525-4529. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/2534>. Acesso em: 01 out. 2022.