A DISPUTA PELO TERRITÓRIO MIDIÁTICO

OS POVOS INDÍGENAS DO BAIXO TAPAJÓS E ARAPIUNS PAUTANDO OS DISCURSOS

  • Tatiana Castro Mota Universidade de Brasília (Unb)
  • Luís de Camões Lima Boaventura Universidade de Brasília (Unb)

Resumo

 Este artigo apresenta uma experiência de rádio no interior da Amazônia brasileira, em que indígenas universitários constroem e fortalecem suas próprias práticas e teorias comunicativas, mediante processos dialógicos, dando visibilidade a seus costumes, lutas e aspirações. O programa “A hora do xibé”, produto de nossa análise empírica, ao transitar na esfera contra-hegemônica do discurso imposto pelo neoliberalismo, se apropria de novas formas políticas e de novas tecnologias, ampliando suas capacidades de agência e resistência, combatendo anos de silenciamento e transformando os meios de comunicação em novos territórios demarcados. Chegamos a esse entendimento a partir de uma pesquisa elaborada por meio de fontes bibliográficas e documentais, bem como da escuta de diversos episódios do referido programa e conversas informais com os participantes.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda pelo Programa de Pós - Graduação em Comunicação da Universidade de Brasília (Unb), linha de pesquisa: Imagem, Estética e Cultura Contemporânea. Mestre em Educação pela Universidade de Brasília (Unb), área de concentração: Comunicação e Educação. Graduada em Comunicação Social - habilitação em Publicidade e Propaganda. 

##submission.authorWithAffiliation##

Mestrando do Prógrama de Pós Graduação em Direito da Universidade de Brasília (Unb), linha de pesquisa: Movimentos sociais, conflitos e direitos humanos. Especialista em Direito Público pela Escola em Direito Público da União. Procurador da República.  

Publicado
2021-12-31
Como Citar
MOTA, Tatiana Castro; BOAVENTURA, Luís de Camões Lima. A DISPUTA PELO TERRITÓRIO MIDIÁTICO. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 17, p. 53-69, dez. 2021. ISSN 2525-4529. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/2188>. Acesso em: 01 out. 2022.