HIBRIDISMO CULTURAL E LINGUÍSTICO: CENÁRIO DAS LÍNGUAS EM CONTATO NA ESCOLA YAPIUNA KOKAMA

  • Amanda Ramos Mustafa Universidade Estadual do Amazonas
  • Marileny de Andrade de Oliveira Universidade do Estado do Amazonas

Resumo

O presente trabalho é resultado de uma pesquisa realizada no espaço cultural Yapiuna Kokama, no Parque das Tribos, comunidade indígena multiétnica com mais de 20 etnias localizada na zona oeste da cidade de Manaus-AM. O objetivo foi investigar como acontece o fenômeno do hibridismo e compartilhamento da cultura e língua étnica dentro desse espaço de aprendizagem, uma vez que alunos de diferentes grupos étnicos se reúnem para estudar a língua e a cultura Kokama. O referencial teórico foi construído a partir de Canclini (2011), Bhabha (2010) e Bauman (2005), que explicam o hibridismo não só como uma mistura de culturas, mas também como uma criação de “culturas de fronteira” devido à interação de diferentes práticas, resultando em novas negociações de identidade, legitimidade e autoridade. A metodologia adotada foi de cunho qualitativo com as diretrizes de condutas da Sociolinguística pautadas nas premissas de Labov (2008) e Tarallo (2003). Através da análise, verificou-se que os alunos de grupos étnicos distintos vão à escola estudar a língua e a cultura Kokama e compartilham seus saberes tradicionais e culturais, com isso, eles tanto aprendem quanto ensinam. Assim, as culturas se entrelaçam dando origem ao hibridismo cultural e linguístico, afetando diretamente a identidade étnica desses alunos citadinos.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
MUSTAFA, Amanda Ramos; OLIVEIRA, Marileny de Andrade de. HIBRIDISMO CULTURAL E LINGUÍSTICO: CENÁRIO DAS LÍNGUAS EM CONTATO NA ESCOLA YAPIUNA KOKAMA. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 10, p. 110-128, dez. 2019. ISSN 2525-4529. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/1638>. Acesso em: 14 jul. 2020.