REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DOS CORPOS MODERNOS: DIÁLOGOS ENTRE BENJAMIN E FOUCAULT NO CONTEXTO DA INDÚSTRIA CULTURAL

Resumo

Por meio de uma revisão bibliográfica, o presente artigo busca estabelecer relações entre dois autores distintos em suas perspectivas, epistemologias e objetos: Walter Benjamin e Foucault. No filósofo alemão, observa-se a construção de uma filosofia da linguagem que exprime uma natureza imanente, um espírito comunicador que se expressa, singularmente, em cada sujeito. Em Foucault, sua arqueologia do poder desdobra olhares sobre o corpo e suas formas de dominação, como processo de subjetivação que esvai a singularidade dos sujeitos. No contexto da indústria cultural, a manutenção da lógica do consumo demanda uma subjetivação que esvazie singularidades como modo de potencializar a produção dos desejos associada aos produtos do capital. Para tanto, a produção dos corpos e, por consequência, o empobrecimento da linguagem é componente central dos processos formativos contemporâneos. Tem-se por resultado a necessidade da produção de pontos de resistência, vozes de ruptura que podem emanar de práticas pedagógicas emancipadoras e libertárias.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professor Associado do Departamento de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos. Líder do Grupo de Pesquisa “Teoria Crítica e Formação Ético-Política” (UFSCar/CNPq). Membro da Sociedade Brasileira de Filosofia da Educação – SOFIE.

Referências

ADORNO, T. W. Indústria Cultural e Sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

ADORNO, T. W. & HORKHEIMER, M. (1944/1985) Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Tradução: Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

BENJAMIN, W. Problemas da sociologia da linguagem. In: ______. Sobre arte, técnica, linguagem e política. Lisboa: Relógio D’Água, 1992.

BENJAMIN, W. O narrador. Magia e técnica, arte e política – ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas volume I. Tradutor: Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985.

BENJAMIN, W. Sobre El lenguaje em general y sobre El lenguaje de los hombres. Sobre El programa de la filosofía futura y otros ensayos. p.139-153. Caracas: Monte Avila, 1970.

DIAS, F. V. Indústria Cultural e Educação Física: o corpo na revista Nova Escola. São Carlos, 2010, Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, 2010.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução: Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 2010.

MANACORDA, M. A.. História da educação: da Antiguidade aos nossos dias. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 2004.

TÜRCKE, C. Sociedade Excitada: filosofia da sensação. Tradutores: Antonio A.S. Zuin, Fabio A. Durão, Francisco F. Fontanella, Mario Frungillo. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2010.

VAZ, A. F. Corpo, educação e indústria cultural na sociedade contemporânea: notas para reflexão. Pro-Posições, v. 14, n. 2 (41) - maio/ago, 2003.
Publicado
2021-08-14
Como Citar
PACÍFICO, Marsiel; GOMES, Luiz Roberto. REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DOS CORPOS MODERNOS: DIÁLOGOS ENTRE BENJAMIN E FOUCAULT NO CONTEXTO DA INDÚSTRIA CULTURAL. Revista Vagalumear, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 89-103, ago. 2021. ISSN 2763-9916. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/rv/article/view/2120>. Acesso em: 17 set. 2021.