A CATEDRAL DE SANTA TEREZA E SUA PRAÇA NO MUNICÍPIO DE TEFÉ:

Aspectos religiosos e de sociabilidade

  • Afrânio Pereira de Oliveira
  • Marília De Jesus da Silva Sousa

Resumo

 Este é um estudo sobre a Catedral de Santa Tereza e sua praça no município de Tefé. O enfoque da análise recai sobre os aspectos religiosos e culturais no âmbito da religiosidade popular, no contexto deste município. A metodologia utilizada segue uma abordagem qualitativa, utilizando-se da técnica da oralidade, congregando as narrativas dos colaboradores, complementadas por fontes secundárias, como fotografias, revistas, periódicos presentes nos arquivos do Seminário Apostólico São José (Prelazia de Tefé), e na Casa dos Espiritanos do Divino Espírito Santo, entre os anos de 2022 e início de 2023. Constatamos nesta pesquisa que a religiosidade é um elemento essencial, como forma de expressão da cultura popular tefeense, consideramos que a Catedral de Santa Tereza e sua praça, onde são realizadas as festividades religiosas e eventos socioculturais, são lugares, onde também são construídos os espaços de convivência, fraternidade, e onde a sociabilidade concretiza-se culturalmente, sendo o aspecto religioso, um elo importante para a preservação e manutenção do patrimônio cultural local. Nas Dioceses espalhadas pelo mundo, as catedrais representam um valor sagrado para os católicos, consistindo num lugar de encontro e de fé, onde os fiéis reúnem-se nas celebrações especiais, fazendo demonstração de fervor e religiosidade, enquanto que as praças são locais de encontros, descontração, lazer e sociabilidade entre seus frequentadores, independente do credo religioso. Assim, o estudo apresenta elementos que indicam que a praça e a Catedral se constituem como pontos de memória e identidade histórico-cultural do município de Tefé.

Publicado
2024-05-20
Como Citar
DE OLIVEIRA, Afrânio Pereira; DA SILVA SOUSA, Marília De Jesus. A CATEDRAL DE SANTA TEREZA E SUA PRAÇA NO MUNICÍPIO DE TEFÉ:. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 21, p. 10-23, maio 2024. ISSN 2525-4529. Disponível em: <https://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/3593>. Acesso em: 20 jul. 2024. doi: https://doi.org/10.59666/cc-ppgich.v0i21.3593.