CONTRIBUIÇÕES DA ARQUITETURA E URBANISMO PARA A IDEIA DE TERRITÓRIOS EDUCATIVOS NA INFÂNCIA

Resumo

A ausência da infância, seja por sua negação ou invisibilidade, nos estudos acadêmicos e nas cidades, tem sido apontada por vários autores. No âmbito do território, as crianças são negligenciadas, não obstante sejam partícipes no mundo dos adultos, com quem compartilham e disputam territorialidades. A cidade modernista atesta, com seu modelo funcionalista, a desconsideração para com a dinâmica própria das crianças na apropriação dos territórios. Não obstante isto, as Cidades Educadoras, tem apontado desde 1990 para outros horizontes, em que as diferentes gerações interajam na cidade, com o suporte de uma trama educativa composta por diferentes agentes. A Arquitetura e Urbanismo tem refletido criticamente sobre seu legado na modernidade e contribui para que os princípios da Cidade Educadora sejam difundidos, pensando na potência do sistema de objetos urbanos e arquiteturais para o processo educativo. No Brasil, a incorporação de outros agentes e territórios no processo de formação integral têm se dado por iniciativas locais, as quais antecederam o grande impulso dado pelo programa Mais Educação (2007), desde o qual os territórios educativos são incentivamos como uma possibilidade de articulação entre cidade e educação. O artigo finaliza indicando alguns caminhos como o da pesquisa e extensão universitária e da difusão das práticas em TEs, garantindo a continuidade desta rica experimentação, que funciona como estratégia de resistência nos territórios vividos.


Palavras-chave: Arquitetura, Territórios Educativos, Infância.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Arquiteto e Urbanista pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina, 1999), Mestre em Sociologia Política pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina, 2001) e Doutor em Arquitetura pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2019). Frequentou regularmente o doutorado em Geografia pela UFSC, interrompido em 2009. Atualmente é professor adjunto da UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul) no Campus Chapecó, atuando principalmente no curso de Ciências Sociais (licenciatura). Coordenou este curso de julho de 2014 a junho de 2015 e atualmente é seu coordenador adjunto. Foi coordenador acadêmico no campus Chapecó de junho de 2015 até março de 2016. Atuou por 12 anos na UNOCHAPECÓ (Universidade Comunitária Regional de Chapecó) como professor lotado na Área de Ciências Exatas e Ambientais, atuando predominantemente no Curso de Arquitetura e Urbanismo, curso o qual coordenou de fevereiro de 2010 a outubro de 2013. Coordenou equipes no desenvolvimento de planos diretores. Participa do grupo de pesquisa "Estado, sociedade e políticas públicas" e desenvolve pesquisa sobre conselhos municipais de políticas urbanas. Participa também do GAE - Grupo Ambiente e Educação do Programa de Pós-graduação em Arquitetura da UFRJ . Tem pesquisado e orientado trabalhos sobre territórios educativos e infância. Coordena a área do PIBID Sociologia (UFFS -Campus Chapecó). Integra o Grupo de Estudos em Educação Integral em Santa Catarina e a REDHUMANI - Rede Brasileira por Instituições Educativas Socialmente Justas e Aldeias, Campos e Cidades que educam

##submission.authorWithAffiliation##

Arquiteta e Urbanista. Professora e Pesquisadora no Programa de pós-graduação em Arquitetura (PROARQ), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ-Brasil

 

 

Referências

AZEVEDO, G.A.N.; N.; RHEINGANTZ, Paulo A.; COSTA, Rodrigo das N. Educação integral e território educativo: diálogos possíveis em um coletivo complexo. In: AZEVEDO, G.A.N; TÂNGARI, Vera R.; RHEINGANTZ, Paulo A (Orgs.). Do espaço escolar ao território educativo: o lugar da arquitetura na conversa da escola de educação integral com a cidade. Rio de Janeiro: UFRJ/FAU/PROARQ, 2016, p. 19-30.

AZEVEDO, G.A.N.; RHEINGANTZ, Paulo A.; TÂNGARI, Vera R. (Orgs.) O lugar do pátio escolar no sistema de espaços livres. Rio de Janeiro: PROARQ, 2011.

AZEVEDO, G.A.N.; TÂNGARI, Vera R.; RHEINGANTZ, Paulo A (Orgs.). Do espaço escolar ao território educativo: o lugar da arquitetura na conversa da escola de educação integral com a cidade. Rio de Janeiro: UFRJ/FAU/PROARQ, 2016.

BARBIERI, Helena. Os TEIP: o projecto educativo e a emergência de perfis de território. Educação, Sociedade & Culturas, n. 20, p. 43-75, 2003.

BARROS, Maria I. A. de. Desemparedamento da infância: A escola como lugar de encontro com a natureza. Rio de Janeiro: ALANA, 2018. Disponível em: https://criancaenatureza.org.br/wp-content/uploads/2018/08/Desemparedamento_infancia.pdf. Acesso em 09 jun 2018.

BIER, Bernard. Des villes éducatrices ou l'utopie du “territoire apprenant”. Informations sociales, n. 161, p. 118-124, p. 2010. Disponível em: http://www.cairn.info/revue-informations-sociales-2010-5-page-118.htm. Acesso em 10 ago. 2018.

BRUNO, Guilherme R. As Fôrmas e as formas de pensar e a constituição de territórios educativos, 2020. Tese (Doutorado em Arquitetura). Programa de Pós-graduação em Arquitetura. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020.

CABALLO VILLAR, Maria B. Cidade educadora: nova perspectiva de organização e intervenção municipal. Lisboa: Instituto Piaget, 2007.

CABANELLAS, Isabel; ESLAVA, Clara. El imaginario espacial de la infancia (introducción). In: CABANELLAS, Isabel; ESLAVAS, Clara (Orgs.). Territorios de la infancia. Dialogos entre arquitectura y pedagogía. Barcelona: Ed. Grao, 2015a., p. 20-26.

CABANELLAS, Isabel; ESLAVA, Clara. Los territorios vitales de la infancia. In: CABANELLAS, Isabel; ESLAVA, Clara (Orgs.). Territorios de la infancia. Dialogos entre arquitectura y pedagogía. Barcelona: Ed. Grao, 2015b, p. 27-55.

CARVALHO, Paulo F. L. de; LEITE, Lúcia H. A. Educação integral na cidade: processos deformação de territórios educativos na experiência de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Kultur, v. 3, n.6, p. 129-150, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.6035/Kult-ur.2016.3.6.5. Acesso em 23. Mar. 2017.

CENPEC. Carta das cidades educadoras. Cadernos CENPEC, v. 1, n.1, 2006. Disponível em: http://www.cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/165. Acesso em 10 jan. 2020.

COHN, Clarice. Antropologia da infância. Rio de Janeiro: Zahar, 2005

DELGADO, Ana C. C. Manuel Jacinto Sarmento: a emergência da sociologia da infância em Portugal. REGO, Teresa C. Cultura e sociologia da infância: estudos contemporâneos. Curitiba: CRV, 2018.

DELGADO, Ana C. C.; MÜLLER, Fernanda. Em busca de metodologias investigativas com as crianças e suas culturas. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 125, p. 161-179, maio/ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v35n125/a0935125.pdf. Acesso em 30 out. 2019.

DELGADO, Manuel. Em busca del espacio perdido (prólogo) In: CABANELLAS, Isabel; ESLAVA, Clara (Orgs.). Territorios de la infancia. Diálogos entre arquitectura y pedagogía. Barcelona: Ed. Grao, 2015. p. 11-17.

DIAS, Marina S.; FERREIRA, Bruna R. Espaços públicos e infâncias urbanas: a construção de uma cidadania contemporânea. Rev. Bras. Estud. Urbanos Reg., v.17, n.3, p.118-133, set./dez. 2015. Disponível em: https://rbeur.anpur.org.br/rbeur/article/view/5150/4703. Acesso em 21 jun. 2016.

FARIA, Ana B. G. de Desenhar escola: um exercício coletivo do pensamento, 2019. Dissertação (Mestrado em Arquitetura)., Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

FLANDES, Alain L. A Escola e seu Território educativo: estudo de caso a Ilha do Governador na cidade do Rio de Janeiro.. Dissertação (Mestrado em Arquitetura). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2017.

FARIA, Ana B. G. de. Por outras referências no diálogo arquitetura e educação: na pesquisa, no ensino e na produção de espaços educativos escolares e urbanos. Em Aberto, Brasília, v. 25, n. 88, p. 99-111, jul./dez. 2012. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2588/2497. Acesso em 16 jan 2014.

FERNANDEZ, Flora M. A. O. Criança e Cidade: Construção da paisagem sob a ótica do brincar, 2017. Dissertação (Mestrado em Arquitetura Paisagística). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.
LIMA, Mayumi de S. A Cidade e a criança. Paulo: Nobel, 1989.

LOPES, Jader J. M. As crianças, suas infâncias e suas histórias: mas por onde andam suas geografias? Educação em foco, v. 13, n. 2, p. 31-44, set. 2008/fev. 2009. Disponível em: http://www.ufjf.br/revistaedufoco/files/2009/11/Artigo-02-13.2.pdf. Acesso em 06 fev. 2018.

LOPES, Jader J. M. “É coisa de criança”: reflexões sobre geografia da infância e suas possíveis contribuições para pensar as crianças. In: VASCONCELLOS, Tania de (Org). Reflexões sobre infância e cultura. Niterói: EDUFF, 2008, p. 57-72.

LOPES, Jader J. M. Geografia das crianças, geografia da infância. In: REDIN, Euclides; MÜLLER, Fernanda; REDIN, Marita M. Infâncias: cidades e escolas amigas das crianças. Porto Alegre: Mediação, 2007, p. 43-55.

MATIELLO, A. M. Infância e cidade: dispositivos da arquitetura para a identificação de territórios educativos, 2019. Tese (Doutorado em Arquitetura). Programa de Pós-graduação em Arquitetura. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

MATIELLO, A. M. “Afetar a cidade”: a experiência da formação de professores na educação integral e a incorporação de novos territórios educativos. In: Seminário Internacional de Educação Integral: observando realidades e construindo compromissos, 1., 2015, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Teia, 2015, p. 49-65.

MEC (MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO). Portaria Interministerial nº 17/2007. Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades sócio-educativas no contraturno escolar. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2446-port-17-120110&category_slug=janeiro-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em 05 nov. 2019.

MOLL, Jaqueline (Org.). Caderno territórios educativos para educação integral. Série Cadernos Pedagógicos. Brasília: MEC/Mais Educação, 2013. Disponível em: https://educacaointegral.org.br/wp-content/uploads/2014/04/territorioseducativos.pdf. Acesso em 07 fev. 2019.

MÜLLER, Fernanda; FERREIRA, Brasilmar N. Infância e cidade: um campo de estudo em desenvolvimento. Educação & Sociedade, v. 35, n. 128, p. 659-674, jul./set., 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v35n128/0101-7330-es-35-128-00659.pdf. Acesso em 26 jul. 2018.

MERLIN, José. R.; SAMPAIO, Iara. F. Possibilidades educadoras dos espaços públicos e a inserção de objetos gigantes em sítios históricos tombados: o caso de Itu-SP. Cadernos do PROARQ. Rio de Janeiro, n. 17, p. 126-140, dez. 2011. Disponível em: http://cadernos.proarq.fau.ufrj.br/public/docs/cadernosproarq17.pdf. Acesso em 04 nov. 2019.

MÜLLER, Fernanda. Infâncias nas vozes das crianças: culturas infantis, trabalho e resistência. Educ. Soc., v. 27, n. 95, p. 553-573, maio/ago. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v27n95/a12v2795.pdf. Acesso em 12 maio 2017.

OLIVEIRA, Dalila A. SARAIVA, Ana M. A. A relação entre educação e pobreza: a ascensão dos territórios educativos vulneráveis. ETD – Edu. Temat. Digit., v.17, n.3, p. 614-632 set./dez. 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8638257. Acesso em 23 nov. 2016.

QVORTRUP, Jens. Visibilidades das crianças e da infância. Linhas Críticas, v. 20, n. 41, p. 23-42, jan./abril, 2014. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1935/193530606003.pdf. Acesso em 11 jun. 2018.

RIBEIRO, Cláudio R.; FLORES, Renata L. B. (In)definindo o espaço da infância. Revista Teias, v. 10, n. 20, p. 1-16. 2009. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24075/17044. Acesso em 19 jul. 2016.

RIOS, Guillermo A. As cidades como cenários de uma aprendizagem integradora. Em Aberto, Brasília, v. 25, n. 88, p. 163-174, jul./dez. 2012. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/download/2593/2504. Acesso em 07 fev. 2019.

SARMENTO, Manuel J. Gerações e alteridade: interrogações a partir da sociologia da infância. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 91, p. 361-378, maio/ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v26n91/a03v2691.pdf. Acesso em 27 abr. 2018.

SINGER, Helena. O bairro-escola: tecnologias sociais para territórios educativos. In: T SINGER, Helena (Org.). Territórios educativos: experiências em diálogo com o Bairro-Escola. São Paulo: Moderna, 2015 — (Coleção territórios educativos; v. 2), p. 11-24. Disponível em: https://www.cidadeescolaaprendiz.org.br/wp-content/uploads/2015/03/Territorios-Educativos_Vol2.pdf. Acesso em 21 out. 2019.

SIROTA, Régine. Emergência de uma sociologia da infância: evolução do objeto e do olhar. Cadernos de Pesquisa, n. 112, p. 7-31, mar. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n112/16099.pdf. Acesso em 16 jun. 2018.

SIVIERO, Fernando P. Um mapa para outros fazeres: Territórios educativos e patrimônio cultural. Dissertação (Mestrado em Preservação do Patrimônio Cultural). Iphan - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de janeiro, 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/DissertacaoPEP_FernandoPascuotteSiviero.pdf. Acesso em 09 maio 2019.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Território e (des) territorialização. In: SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013. p. 77-110.

TONUCCI, Francesco. La ciudad de los niños: Un modo nuevo de pensar la ciudad. Buenos Aires: Losada, 1996.

TORRES, Rosa. M. Comunidade de aprendizagem: a educação em função do desenvolvimento local e da aprendizagem. Disponível em: http://www.fronesis.org Acesso em: 26 out. 2019.

VASCONCELLOS, Tania de. Infância e narrativa. In: VASCONCELLOS, Tania de (Org). Reflexões sobre infância e cultura. Niterói: EDUFF, 2008, p. 93-126.

VINTRÓ, Eulália. Educação, escola, cidade: o Projeto Educativo da cidade Barcelona. In: GÓMEZ-GRANELL, Carmen; VILA, Ignacio. A cidade como projeto educativo. Porto Alegre: Artmed, 2003. p. 37-55.

WOOD, David J. Como as crianças pensam e aprendem: os contextos sociais do desenvolvimento cognitivo. São Paulo: Loyola, 2003.
Publicado
2022-01-30
Como Citar
MATIELLO, ALEXANDRE MAURICIO; AZEVEDO, GISELLE ARTEIRO NIELSEN. CONTRIBUIÇÕES DA ARQUITETURA E URBANISMO PARA A IDEIA DE TERRITÓRIOS EDUCATIVOS NA INFÂNCIA. Revista Vagalumear, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 106-125, jan. 2022. ISSN 2763-9916. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/rv/article/view/2362>. Acesso em: 08 dez. 2022.