FRONTEIRAS E SEGURANÇA COLETIVA: O PAPEL DAS ORGANIZAÇÕES DE COOPERAÇÃO EM DEFESA

  • Vinicius Modolo Teixeira UEA

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de discutir o papel das Organizações de Cooperação em Defesa no desenvolvimento de tensões e conflitos no interior da Europa e Ásia. As atenções desse artigo se voltam para os recentes embates ocorridos na Geórgia, Ucrânia e Países Bálticos, e suas relações com a ampliação e desenvolvimento da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) e Organização de Cooperação de Xangai (OCX). O texto busca demonstrar que as questões fronteiriças em territórios situados entre esses blocos deverão ser o foco de estratégias e da geopolítica dessas organizações, podendo servir como palco para futuros enfrentamentos entre elas.

Publicado
2017-07-05
Como Citar
TEIXEIRA, Vinicius Modolo. FRONTEIRAS E SEGURANÇA COLETIVA: O PAPEL DAS ORGANIZAÇÕES DE COOPERAÇÃO EM DEFESA. Revista Geopolítica Transfronteiriça, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 83-98, jul. 2017. ISSN 2527-2349. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/revistageotransfronteirica/article/view/625>. Acesso em: 14 dez. 2017.
Seção
Artigos