Portal de Periódicos da Universidade do Estado do Amazonas

Revistas

  • Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências

    A revista eletrônica ARETÉ, ISSN 1984-7505, é editada pelo Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências na Amazônia da Universidade do Estado do Amazonas. ARETÉ, que significa virtude em grego, nasceu com uma proposta editorial independente, aberta as todas as tendências investigativas contemporâneas atreladas ao Ensino de Ciências. Como Ciência e Tecnologia caminham juntas, este é mais um espaço para divulgar os resultados de pesquisas científicas e seus frutos tecnológicos.

  • Revista de Ciências da Saúde da Amazônia

    A Revista de Ciências da Saúde da Amazônia/Amazonia Health Science Journal, publicação quadrimestral oficial da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), tem como objetivo divulgar artigos científicos que contribuam para o conhecimento acadêmico e profissional das áreas das ciências da saúde.
  • ContraCorrente | Revista de Estudos Literários e da Cultura

    Revista de Estudos Literários e da Cultura (ISSN 2525-4529) é publicada pela Editora Universitária da Universidade do Estado do Amazonas via Cátedra Amazonense de Estudos Literários (CAEL), grupo de pesquisas certificado pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação junto ao CNPq, e Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH).
  • Extensão em Revista

    A Extensão em Revista é um periódico com publicação semestral, de caráter interdisciplinar, que tem como propósito central a divulgação das atividades de extensão, que envolvam a prática de saberes, a interação dialógica do conhecimento e o benefício da comunidade interna e da sociedade em geral. Suas publicações priorizam atividades e reflexões a respeito das ações de extensão na Amazônia Brasileira.

  • Marupiara | Revista Científica do CESP/UEA

    A revista Marupiara é a revista científica do CESP/UEA, criada em maio de 2006, no formato impresso, por decisão dos professores da unidade e do Conselho Acadêmico com o objetivo de estimular e desenvolver o intercâmbio entre pesquisadores, docentes, discentes e profissionais atuantes nas diversas áreas do conhecimento, facilitando a aproximação entre o conhecimento científico e a comunidade de modo geral; fomentar o intercâmbio de informações e experiências no âmbito das diversas ciências com outras instituições nacionais ou estrangeiras, congêneres e estabelecer-se como canal de divulgação de estudos e progressos recentes nos campos das diversas ciências.

  • Nova Hileia | Revista Eletrônica de Direito Ambiental da Amazônia

    A Nova Hileia: Revista Eletrônica de Direito Ambiental da Amazônia (2525-4537) é uma publicação acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Direito Ambiental da Universidade do Estado do Amazonas em formato eletrônico (online) com periodicidade semestral. A revista publica artigos, resenhas, resumos, notas sobre legislação, eventos e notícias inéditos e originais, nacional ou internacional, com as mais diversas abordagens teóricas e metodológicas, com interdisciplinaridade ou não, conforme as seguintes linhas de pesquisa do Programa: Conservação de Recursos Naturais e Desenvolvimento Sustentável. A submissão de trabalhos para a Nova Hileia deve ser feita por meio do sistema online da plataforma Sistema de Editoração Eletrônica de Revista (SEER), respeitando as suas normas editorias e da ABNT. Para avaliação será utilizado o sistema double blind peer review. Portanto, os trabalhos serão submetidos a dois avaliadores sem a identificação dos autores e dos avaliadores A revista procura contribuir para a consolidação da ciência jurídica na região Norte do Brasil, em suas diversas áreas de atuação. Seu título abreviado é Nova Hileia, forma que deve ser usada em bibliografias, notas de rodapé, referências e legendas bibliográficas.

  • Revista Geopolítica Transfronteiriça

    A Revista Geopolítica Fronteiriça tem como objetivo compreender as questões relacionadas à geopolítica brasileira e seu grau de repercussão na contemporaneidade.


    A Amazônia ganha destaque à parte por ser uma área de manobra estratégica para a escala regional, nacional e internacional do projeto de projeção brasileira, em especial às questões que permitam compreender a complexidade geopolítica da base física do território amazônico, como área de manobra estratégica, como as questões relacionadas aos conflitos hidrícos, indígenas, migratórios, fronteiriços; à biopirataria, ao desenvolvimento econômico e à segurança nacional, à cooperação regional e internacional dentre outros. Entender esses Processos implica na compreensão do território. Portanto, a fomentação desse debate é de importância fundamental da qual a revista passa a ser parte integrante.