Linfoma Não-Hodgkin de células do manto, biópsia de tonsila: Relato de Caso Clínico

  • Monica de Sá Pinheiro Fundação Hospital Adriano Jorge
  • André Cavalcante Saraiva Fundação Hospital Adriano Jorge
  • Marco Antônio Cruz Rocha Fundação Hospital Adriano Jorge
  • Claudine Sousa Pontes UEA
  • Indira Iana Paulo Prado Santos
  • Nathalia Merini de Carvalho

Resumo

Introdução: Linfomas são transformações neoplásicas de células linfóides normais predominantemente em tecidos linfóides1. O subtipo de Linfoma não-Hodgkin (LNH) citado neste relato, há envolvimento mais frequente de múltiplos nodos periféricos, de disseminação não contígua, onde o Anel de Waldeyer e linfonodos mesentéricos são geralmente envolvidos. O Linfoma de Células do Manto (LMC) é uma doença linfoproliferativa de células B maduras de caráter agressivo que corresponde a aproximadamente 6% de todos os LNH4. Trata-se de uma neoplasia com pouca chance de cura, representando uma média de 25% de sobrevida em cinco anos5. Objetivo e relato de caso: Descrever um caso atípico de Linfoma não-Hodgkin de células do Manto, acometendo paciente com menos de 60 anos de idade, com presença de sintomas B, encaminhado a otorrinolaringologia da Fundação Hospital Adriano Jorge, relatando desde seus sintomas até o diagnóstico conclusivo. Alertando para a suspeição diagnóstica dessa patologia para que, em futuras manifestações, seja mais fácil seu reconhecimento e tratamento. Conclusão: A determinação do índice prognóstico permitiu estratificar a gravidade do risco de mortalidade. Porém, apesar da
disponibilidade de avançados métodos diagnósticos o linfoma representa, para clínicos e patologistas, um desafio quanto ao diagnóstico e prognóstico.

Publicado
2016-01-01
Como Citar
PINHEIRO, Monica de Sá et al. Linfoma Não-Hodgkin de células do manto, biópsia de tonsila: Relato de Caso Clínico. Revista de Ciências da Saúde da Amazônia, [S.l.], n. 2, jan. 2016. ISSN 2447-486X. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/cienciasdasaude/article/view/763>. Acesso em: 13 dez. 2017.
Edição
Seção
Relato de Caso