A NATUREZA DAS AFIRMAÇÕES CIENTÍFICAS E O CIENTIFICISMO NO ENSINO DE CIÊNCIAS

  • Amarildo Menezes Gonzaga
  • Eduardo Alberto das Chagas
  • Osimar Magalhães Bezerra Brasil

Resumo

Trata do sentido dado à natureza das afirmações científicas e seus reflexos concernentes ao cientificismo, especificamente no que tange ao ensino de ciências. Sustenta o princípio de que os diversos conhecimentos transmitidos decorrem de pesquisas ressignificadas nos mais diferentes ambientes de aprendizagem. No primeiro momento, enfatiza a importância da Filosofia da Ciência como disciplina imprescindível nas reflexões do ensino de ciências, e seus reflexos na compreensão da natureza dos conceitos científicos no ensino de Física, de Química, de Biologia e das Ciências Naturais, com o intuito de evidenciar as matizes do Empirismo, do Realismo, do Construtivismo Social, da Análise e do Reducionismo no processo de construção do conhecimento científico. No segundo momento, são tecidas críticas ao cientificismo, na condição de implicações para o ensino de ciências.

Publicado
2017-04-24
Como Citar
GONZAGA, Amarildo Menezes; DAS CHAGAS, Eduardo Alberto; BRASIL, Osimar Magalhães Bezerra. A NATUREZA DAS AFIRMAÇÕES CIENTÍFICAS E O CIENTIFICISMO NO ENSINO DE CIÊNCIAS. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 4, n. 6, p. 1-8, abr. 2017. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/9>. Acesso em: 05 dez. 2019.
Seção
Artigos