ESTUDO DE ÓTICA: UMA EXPERIÊNCIA DIDÁTICA PARA O ESTUDO DE FENÔMENOS DA NATUREZA ANALISADOS A PARTIR DA TEORIA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA

  • Wanderley Brum

Resumo

Os indivíduos constantemente se apropriam de ideias e conceitos e quando trazem à sala de aula, tais conjuntos de explicações sobre determinado assunto, conhecido como conhecimentos prévios, muitas vezes se apresentam diferente dos saberes científicos apresentados pela escola. Este ponto é essencialmente importante, uma vez que possibilita ao professor desacreditar que a apropriação de um conhecimento acontece pela simples transmissão pelo ato docente. Os conhecimentos prévios, por sua vez, são compreendidos como explicações para objetos e fenômenos, muitas vezes pouco elaborados, necessitando serem identificados e levados em consideração pelos professores de Física. Neste sentido, apresentamos uma experiência didática no campo da ótica, mais especificamente na formação do arco-íris, vivenciada em aulas de Física com estudantes da segunda série do ensino médio, analisada a partir dos pressupostos da Teoria da Aprendizagem Significativa. Entendemos que o ensino deve basear-se nas experiências pessoais que o estudante vivencia e a função do professor está na orientação e regulação das atividades, com vistas à transformação dos conhecimentos prévios em sua estrutura cognitiva. Assim, de acordo com o pensamento ausubeliano, se o professor deseja ensinar significativamente, inicialmente é preciso descobrir aquilo que o estudante já sabe, para enfim, direcionar seus ensinamentos.

Publicado
2017-04-25
Como Citar
BRUM, Wanderley. ESTUDO DE ÓTICA: UMA EXPERIÊNCIA DIDÁTICA PARA O ESTUDO DE FENÔMENOS DA NATUREZA ANALISADOS A PARTIR DA TEORIA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 6, n. 11, p. 97-110, abr. 2017. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/75>. Acesso em: 16 dez. 2019.
Seção
Artigos