RECONSTRUÇÃO DO OSSO DE ISHANGO COMO INSTRUMENTO NO ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ESTUDANTES COM SURDOCEGUEIRA

  • Felipe Moraes dos Santos
  • Elielson Ribeiro de Sales

Resumo

Este estudo aborda a reconstrução de um objeto da história da humanidade como proposta de material a ser aplicado no ensino de numeração para estudantes com surdocegueira. Devido à essa condição, a pessoa com surdocegueira apresenta os sentidos auditivo e visual prejudicados, implicando em dificuldades para manter a atenção em atividades matemáticas. Destarte, trazemos a seguinte questão de pesquisa: quais as potencialidades geradas pela réplica de um artefato histórico como proposta no ensino de contagem para estudantes com surdocegueira? Objetivamos, assim, apresentar a reconstrução do osso de Ishango, explorando elementos que auxiliem no entendimento de contagem para estudantes acometidos de surdocegueira. A metodologia adotada é qualitativa, de cunho documental, propondo-se a identificar elementos que podem ser explorados no ensino de Matemática. Nosso referencial teórico é embasado por autores da história da matemática e da educação de pessoas com surdocegueira. A principal conclusão a que se chegou foi a de que a utilização de uma réplica de material histórico faz emergir questões de ordem matemática e sensitiva, que podem ser exploradas para o ensino de numeração para pessoas com surdocegueira.

Publicado
2021-03-26
Como Citar
SANTOS, Felipe Moraes dos; SALES, Elielson Ribeiro de. RECONSTRUÇÃO DO OSSO DE ISHANGO COMO INSTRUMENTO NO ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ESTUDANTES COM SURDOCEGUEIRA. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 15, n. 29, p. 100 - 114, mar. 2021. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/2088>. Acesso em: 17 set. 2021.
Seção
Artigos