PARQUE DA CIÊNCIA: COMO PROFESSORES E ALUNOS DO ENSINO BÁSICO UTILIZAM ESSE ESPAÇO?

  • João Araújo
  • Jefferson da Luz
  • Rute Sousa

Resumo

A educação não formal é aquela que proporciona a aprendizagem de conteúdos da escolarização formal em ambientes onde as atividades são desenvolvidas de forma direcionada. A conjuntura social contemporânea exige que o ensino não seja restrito ao contexto escolar, aumentando assim, a importância dos espaços de educação não formal. Diante disto, o presente estudo objetivou investigar o comportamento de estudantes, professores e monitores durante visitas a um espaço não formal, e avaliar se o uso das condutas adotadas proporcionaram o aproveitamento pleno dos recursos existentes. A pesquisa ocorreu por meio de observação e realização de entrevistas. Percebeu-se que, na maioria das vezes, os professores comportaram-se como expectadores, evitando interferir em explicações dos monitores. O nível de interesse dos alunos variou dependendo do ambiente ou assuntos abordados. Os mesmos se mostraram mais curiosos nos momentos de maior interatividade. Já os monitores evitaram abordagem tradicional dos temas e conduziram, quando possível, os visitantes por meio de perguntas. Infere-se que as visitas a espaços não formais podem facilitar a assimilação de conceitos e devem ser mais utilizadas pelos professores. Porém, estas visitas precisam ser planejadas e os alunos deverão ser orientados sobre os objetivos da aula não formal, para que a mesma não se transforme em simples passeio.

Publicado
2017-05-02
Como Citar
ARAÚJO, João; DA LUZ, Jefferson; SOUSA, Rute. PARQUE DA CIÊNCIA: COMO PROFESSORES E ALUNOS DO ENSINO BÁSICO UTILIZAM ESSE ESPAÇO?. Revista Areté | Revista Amazônica de Ensino de Ciências, [S.l.], v. 7, n. 13, p. 85-95, maio 2017. ISSN 1984-7505. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/105>. Acesso em: 16 dez. 2019.
Seção
Artigos