A FORMAÇÃO DAS FRONTEIRAS A PARTIR DO SURGIMENTO DOS ESTADOS NACIONAIS MODERNOS E O RETORNO DO NACIONALISMO NO SÉCULO XXI

  • Lenivaldo Carvalho Marques
  • Mayara Queiroz dos Santos

Resumo

As feições territoriais do que se conhece hoje como Estado nacional nem sempre tiveram essas características espaciais. Tais características são resultados de diversas transformações que se materializaram no território ao longo de seu tempo histórico, principalmente por conta da dinâmica demográfica. Estas transformações são mais evidentes em suas bordas territoriais, lugares que se convencionou denominar de fronteira. São construções artificiais inventadas pelas sociedades humanas com o intuito de separar o seu do outro. Este artigo tem como objetivos destacar as concomitâncias entre o surgimento do Estado nacional moderno e o enrijecimento das suas lindes como forma de construção de uma sociedade baseada no conceito de nação. O outro objetivo é analisar o ressurgimento de debates de cunho nacionalistas nessa segunda década do século XXI, que tem gerado um aparente retorno do nacionalismo no continente europeu e norte americano, mais especificamente, concomitante ao recrudescimento das hordas de refugiados que tem buscado refúgio na Europa e Estados Unidos. E por fim, analisar o crescente contingente de refugiados venezuelanos que tem buscado, principalmente no Brasil, abrigo do caos social, político e econômico que se instalou na Venezuela.

Publicado
2018-08-06
Como Citar
MARQUES, Lenivaldo Carvalho; SANTOS, Mayara Queiroz dos. A FORMAÇÃO DAS FRONTEIRAS A PARTIR DO SURGIMENTO DOS ESTADOS NACIONAIS MODERNOS E O RETORNO DO NACIONALISMO NO SÉCULO XXI. Revista Geopolítica Transfronteiriça, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 23 - 40, ago. 2018. ISSN 2527-2349. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/revistageotransfronteirica/article/view/1127>. Acesso em: 16 ago. 2018.
Seção
Artigos