O GÊNERO TEXTUAL LENDAS AMAZÔNICAS NO ÂMBITO ESCOLAR: CAMINHOS PARA A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE CULTURAL E RESSIGNIFICAÇÃO DA CULTURA

  • Thaila Bastos da Fonseca SEDUC-AM

Resumo

O presente artigo versa sobre o uso do gênero textual narrativo: lendas amazônicas como tentativa de resistência e valorização da cultura local, no contexto escolar. Concebida como
um gênero textual literário de cunho fantástico e que se fundamenta na oralidade, a lenda permeia o universo imaginário, principalmente como produto criativo e aventureiro dos
seres humanos. Assim, objetivou-se despertar o interesse para a prática da leitura e da produção textual e a valorização da identidade cultural, por intermédio das narrativas amazônicas, coletadas entre os familiares dos estudantes. Para consistência teórica foram selecionados: Bauman (1999); Marcuschi (2008); Thompson (1992); Todorov (2006) e Nunes (2008). A metodologia inseriu-se na abordagem qualitativa e como base, o método da História oral. No percurso metodológico, realizou-se um estudo teórico, para apresentação de aulas expositivas sobre lendas amazônicas, para a coleta dos textos com os seus familiares, preferencialmente, entre os mais antigos. Após a coleta das lendas, foi feita a socialização para posterior registro das mesmas, o que resultou na organização de um livro. Como resultados satisfatórios, inferimos que através deste trabalho, foi possível promover o interesse dos discentes pelo conhecimento das lendas amazônicas, pela leitura e reescrita dessas narrativas e, sobretudo, a valorização da herança cultural deixada pelos povos ancestrais. O projeto oportunizou a organização das lendas coletadas como material pedagógico para uso dos alunos, dos professores e da comunidade em geral.

Publicado
2021-06-16
Como Citar
FONSECA, Thaila Bastos da. O GÊNERO TEXTUAL LENDAS AMAZÔNICAS NO ÂMBITO ESCOLAR: CAMINHOS PARA A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE CULTURAL E RESSIGNIFICAÇÃO DA CULTURA. ContraCorrente: Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, [S.l.], n. 16, p. 294 - 310, jun. 2021. ISSN 2525-4529. Disponível em: <http://periodicos.uea.edu.br/index.php/contracorrente/article/view/2179>. Acesso em: 22 set. 2021.